10 coisas tipicamente paulistas

26 de agosto de 2010

1) Influência italiana: a Pizza por metro (uma boa é a do Restaurante Graminha da Vila Madalena) é um bom exemplo. Assim como a Festa da Achiropita todo mês de agosto. Deus salve os italianos que vieram para cá;


2) A expressão Imagina!: experimente agradecer alguma coisa para um paulistano contente. A resposta instantânea é (i)Magina! Cuidado que essa frase pega. Se você não é daqui, em poucos dias vai sair por aí dizendo magina para as pessoas;

3) Bom descanso! É outra expressão bem paulistana. Essa eu adoro. Você trabalha o dia todo como um corno, no final do dia está com aquela cara de bagaço, aí o guardinha do prédio, o cobrador de ônibus e até o padeiro vão dizer: Bom descanso! Um bálsamo ouvir isso depois de um dia cheio e convenhamos, descanso é artigo de luxo nessa cidade;

4) Bala Pinho Campos do Jordão (também conhecida como balinha de sinal ou de metrô, jujuba de menta ou Valda genérica): Uma balinha ruim, molenga e esquisita, mas que vende como água em tudo que é semáforo;


5) Mostra Internacional de Cinema: Preciso comentar? Não vejo a hora de outubro chegar com a 34ª;

6) Modificar o sentido das palavras: paulista tem mania de chamar sanduíche de lanche, reduzindo todo o universo de uma palavra genérica como essa (que, aliás, tem sua raiz no inglês lunch, que significa almoço), café pingado de média e semáforo de farol, só citando alguns exemplos.

Experimenta passar numa padoca que você vai ver a plaquinha: “Temos lanche de metro”. Isso quando você não vai à praia e escuta: “Olha o lanche natural!”Triste mesmo quando se escuta: “Qual o lanche que vai querer? Cheeseburrrrguerrrr ou hamburrguerrrr?”. ô coisa irritante!

7) Padocas: por falar em lanche e padaria, as padocas (sim, padaria tem esse nome por aqui) paulistas são as melhores do Brasil. Fato delicioso! Quando passar na cidade do impossível aproveite para pedir o Bauru, um clássico! A Bella Paulista fica no coração da cidade e é 24h.

8) “De segunda”: paulista adora a preposição de antes de um dia da semana. Como irrita o: “De domingo vou treinar na academia”. Tem “de” de sobra na boca do povo.

9)Cumprimento rápido: O exagero com o “de” não se reflete nos beijos. Aqui se economiza beijos no cumprimento. É só um e olhe lá! Paulista tem pressa e não perde tempo com essas bobagens. Está na hora de começar a campanha: dê uma pausa, dê dois beijinhos!



10) Vingança: esta última é uma provocação, mas é também uma observação empírica. Homem paulistano adora mulher carioca. A cisma do paulistano médio é tão grande com o Rio de Janeiro que eles têm certo fetiche com as cariocas. É como se finalmente pudessem atingir os cariocas. “Ok meu, você tem a praia, o sol, a beleza, mas a carioca é minha, se f...!” E olha que os cariocas não gostam mesmo, sempre que sabem de um casal estilo ponte-aérea soltam um: “Tá namorando um paulista? Ah não! Agora fiquei bolado.”

1 comentários:

Samya Martinelli 15 janeiro, 2016 01:18  
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

metropofagia

  © Blogger template Noblarum by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP